"Evolução" Assim caminha a Humanidade


Guerras, Traições, Brigas, Sexo e Morte, assim caminha a humanidade, desde a pré-história ate os dias atuais.

Que futuro nos espera, ou a nossos netos, uma forma de refletir baseado nos fatos passados e no presente, a evolução tecnológica em contraste com o instinto primitivo que permaneceu inalterado ao longo dos séculos…

Esses desenhos abaixo exemplificam bem as varias fases da história, são ao todo 23 ilustrações de cada etapa da civilização e seus entraves.

~#~

~#~

~#~

~#~

~#~

~#~

~#~

~#~

~#~

~#~

~#~

~#~

~#~

~#~

~#~

~#~

~#~

~#~

~#~

~#~

~#~

~#~

~#~

~#~

ARTIGOS RELACIONADOS
  • lapis_vs_camera_18
  • pin-up_30
  • manga_hentai_20
  • fotos-e-pin-up_12
  • Rod

    Se esta suposta evolução continuar,não sobrará um ser pra contar o restante da história.

  • Conflitos e relativismo:

    Os conflitos desde os tempos primitivos, são tidos como “guerras justas”, por honra ofendida; vingança, sobrevivência; para corrigir erros tidos conflitantes com a crença dominante e até como defesa preventiva contra ataques de outros grupos bárbaros ou pagãos, assim foram as cruzadas, senão o ocidente seria muito diferente.Os conflitos continuarão por muitos séculos.Hoje as cruzadas são para resistir as idéias do relativismo moral que avançam especialmente contra a religiosidade.”O argumento principal que os relativistas tentam usar é o da tolerância. Eles afirmam que dizer a alguém que sua moralidade é errada é intolerante, e relativismo tolera todas as posições. Mas isso é simplesmente um engano. Antes de tudo, o mal nunca deve ser tolerado. Devemos tolerar o ponto de vista de um estuprador de que mulheres são objetos de gratificação a serem usadas? Segundo, esse argumento se destrói porque relativistas não toleram intolerância ou absolutismo. Terceiro, relativismo não pode explicar porque qualquer pessoa deve ser tolerante em primeiro lugar. O fato que devemos tolerar pessoas (mesmo quando descordamos) é baseado na regra absoluta moral

Política de Privacidade • 2017 (CC)